ANAPLASMOSE CONGÊNITA EM BEZERRA (Bos indicus) DA RAÇA NELORE - RELATO DE CASO

Annita Morais Girardi, Carmen Zilda Pereira de Toledo, José Corrêa de Lacerda Neto, Fabiana Ribeiro Barreiro

Resumo


Descreve-se um caso de anaplasmose congênita em uma bezerra da raça Nelore nascida no município de Orlândia, São Paulo. O animal apresentava, desde o nascimento, extrema apatia, decúbito lateral permanente, desidratação, inapetência e icterícia. A mãe da bezerra apresentou emagrecimento importante durante a gestação. O resultado do hematócrito, realizado no laboratório da propriedade, indicou anemia. O animal veio a óbito quatro dias após seu nascimento e, à necropsia, apresentou icterícia severa generalizada, carcaça desidratada, hepatomegalia e pulmões com áreas de consolidação, de consistência carnosa, principalmente na parte ventral dos lobos pulmonares. O exame do esfregaço sanguíneo revelou que 70% das hemácias da bezerra estavam parasitadas pelo Anaplasma marginale. Considerando-se a sintomatologia e os achados necroscópicos, a elevada parasitemia apresentada, o prolongado período de incubação do agente e o emagrecimento da vaca gestante, possivelmente devido à manifestação aguda da doença, conclui-se que este foi um caso de transmissão transplacentária de Anaplasma marginale.

Palavras-chave


Anaplasmose; Bovino; Infecção Congênita; Transmissão Transplacentária

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.3738/na.v4i1.624