ABSCESSO TESTICULAR EM HAMSTER – RELATO DE CASO

Romeu Moreira dos Santos

Resumo


O Hamster, roedor originário do Oriente Médio, é uma espécie estudada juntamente com outros animais de laboratório como modelo experimental em trabalhos científicos e, atualmente, também é criado como animal de companhia, em virtude de ser dócil, de fácil manuseio e necessitar de pequeno espaço para sobrevivência. Os processos supurativos nos animais domésticos são relativamente freqüentes. Em decorrência de doenças infectocontagiosas de curso purulento ou da agressividade do meio em que vivem. No hamster, o hábito de armazenar alimentos com extremidades pontiagudas nas bochechas, pode lesionar a pele e comumente causar abscessos nesta espécie. No entanto, outras lesões podem levar à supuração, tais como afecções testiculares tumorais ou não tumorais produzidas ou não por lesão de continuidade da pele, levando à intumescência (VITAL et al., 2007). Este trabalho relata um caso de um hamster atendido no Hospital Veterinário da FAFRAM com histórico clínico de inquetação, anorexia e lambedura frequente da região escrotal. Ao exame clínico constatou-se através de punção aspirativa secreção de aspecto purulento e presença de grande quantidade de polimorfonucleares à citologia, sendo diagnosticado abscesso testicular. O animal foi encaminhado para o centro cirúrgico onde foi realizado orquiectomia bilateral convencional e exérese total do abscesso, através de abertura da túcnica vaginal e ligadura do funículo espermático. O pós-operatório incluiu antibioticoterapia com enrofloxacina e utilização de um antiinflamatório meloxican. Após dez dias os pontos foram removidos, a cicatrização da ferida cirúrgica ocorreu de maneira satisfatória e o animal apresentava-se em bom estado de saúde.

Palavras-chave


Testículo; Roedor; Infecção.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.3738/na.v4i2.741