PERSISTÊNCIA DE QUARTO ARCO AORTICO DIREITO (PAAD) EM CÃO: RELATO DE CASO

Carolina Pires Herker, Gabriela Rodrigues Barion, Ana Clara Silva Machado, Thacia Rodrigues Guerra, Ricardo Lima Salomão

Resumo


RESUMO: O objetivo deste trabalho foi relatar a correção cirúrgica do quarto arco aórtico direito, empregando a transecção deste em um paciente da raça pastor alemão, de três meses de idade, com histórico de regurgitação constante devido à presença de megaesôfago secundário a persistência do anel vascular. No esofagograma torácico, foi visualizado aumento cranial da região esofágica seguido por compressão em região próximo a base cardíaca. Realizou-se a toracotomia e transecção do ligamento arterioso. O animal foi radiografado 70 dias após o procedimento cirúrgico, onde foi possível observar a diminuição do megaesôfago e remissão dos sinais clínicos em relação à regurgitação, indicando retorno da alimentação normal com ração seca, tendo alta médica.


Palavras-chave


coração. cirurgia. malformações congênitas.

Texto completo:

PDF

Referências


ETTINGER, SJ; Tratado de medicina interna veterinária. 4.ed. São Paulo, CN: Manole; 1997. p.28-35

FARROW, C.S. Veterinary Diagnostic Imaging: The Dog and Cat. 1th ed. United States of America: Mosby, 2003, 772p.

FINGEROTH, J.M. Afecções cirúrgicas do esôfago. In: SLATTER, D. Manual de Cirurgia de Pequenos Animais. São Paulo: Manole, 1998.

FOSSUM, T.W. Cirurgia de Pequenos Animais. Roca, São Paulo, 406p., 2008.

GUNBY, J. M., HARDIE, R. J., & BJORLING, D. E. (2004). Investigation of the potential heritability of persistent right aortic arch in Greyhounds. Journal of the American Veterinary Medical Association, 224(7), 1120–1122.

HELPHREY, M. Anomalias vasculares anelares. In: BOJRAB, M.J. Mecanismos da Moléstia na Cirurgia dos Pequenos Animais. 2ed. São Paulo: Manole, 1996.

KYLES, A.E. Esophagus. In: TOBIAS, K.M.; JOHNSTON, S.A. (eds.) Veterinary Surgery: Small Animals. United States of America: Elsevier Saunders, 2012, p. 1461 - 1483.

MELVIN, H. Anomalias vasculares anelares. IN: Bojrab, MJ. Mecanismos das moléstias na cirurgia de pequenos animais. 1st ed. São Paulo, CN: Manole; 1996. p. 414-419.

NELSON, R.W.; COUTO, C.G. Anomalias do anel vascular. In: NELSON, R.W.; COUTO, C.G. Medicina Interna de Pequenos Animais. 5 ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2015, p. 112 – 114.

RICARDO, C.; AUGUSTO, A.; CANAVESE, S. et al. Double aortic arch in a dog (Canis familiaris): a case report. Anatom., Histol., Embryol. v.30, n.6, p.379-381, 2001.

SHELTON, G.D.; SLATTER, D. Manual de Cirurgia de pequenos animais. 2 ed. São Paulo: Manole, p. 646-50, 1998.

SHERDING, R.G. Esophagus: diagnostic evaluation. In: WASHABAU, R.J.; DAY, M.J. (eds.) Canine & Feline Gastroenterology. United States of America: Elsevier Saunders,p. 573 – 580,2013.

SHIRES, P. K., Liu W. (1981). Persistent right aortic arch in dogs: a long term follow-up after surgical correction. Journal of the American Animal Hospital Association, 17, 773– 776.

SLATTER, D. Manual de cirurgia de pequenos animais. 2nd ed. São Paulo, CN: Manole; 1998. p.655-662.

TAMS, T. R. (2003). Diseases of the esophagus. In T. R. Tams (Ed.), Handbook of small animal gastroenterology (2nd ed.). (pp. 118-158). Saint Louis, USA: Elsevier Saunders.

TILLEY, L.P.; SMITH, F.W.K. Consulta Veterinária em 5 Minutos. 2 ed. Barueri: Manole, p. 942-43, 2003.

TWEDT, DC. Afecções do esôfago. In: Ettinger, SJ; Feldman, EC. Tratado de medicina interna veterinária. 4.ed. São Paulo, CN: Manole; 1997. p.28-35.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.