A EFICIÊNCIA DO MARKETING NA COOPERATIVA TRITÍCOLA SEPEEENSE: UM ESTUDO DE CASO

Gustavo Fontinelli Rossés, Douglas Cavalheiro de Oliveira, Marcelo Tomazi, Carla Rosane da Costa Sccott

Resumo


Este artigo tem por objetivo analisar a eficiência do marketing praticado pela Cotrisel, às vistas do composto de marketing e da exploração da marca Cotrisel. Foram analisadas proposições sobre duas perspectivas distintas: a do associado quando cliente e do associado quando fornecedor. Trata-se de uma pesquisa qualitativa, de caráter exploratório, com ênfase num estudo de caso. Na coleta de dados foram utilizadas pesquisas bibliográficas, entrevistas do tipo estruturadas, fechadas com roteiros pré-definidos, observação direta e análise documental. Ao realizar a análise dos dados utilizou-se, prioritariamente, a análise de conteúdo com o apoio de ferramentas estatísticas, visando identificar os pontos com maior percentual de concordância ou discordância e os pontos mais relevantes. Verificou-se que, no segmento arroz, a Cotrisel é amplamente eficiente e não encontra dificuldades significantes. No segmento soja, as deficiências circundam o valor pago pela oleaginosa e a relativa alta de informação sobre as vantagens que os cooperados podem obter ao negociar sua produção na cooperativa. Com relação à venda de insumos agrícolas, os cooperados esperam que a cooperativa seja mais competitiva frente aos concorrentes, fazendo jus à sua estrutura e ao poder de barganha. Fatores relacionados à prestação de assistência técnica espontânea, maior presença nas propriedades, somadas as vendas e entregas dos insumos nas lavouras surgem como necessidades que a Cotrisel não consegue atender com eficiência. Por fim, constatou-se que os cooperados consideram a credibilidade da cooperativa como fator relevante e esperam da cooperativa uma postura mais competitiva para que suas relações possam continuar sendo constantes e duradouras.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.3738/1982.2278.1600