DIMENSÕES DE COMPETITIVIDADE NA COMUNICAÇÃO EM MASSA PARA SUINOCULTORES NO BRASIL

Tiago Zardin Patias, Laercio Juarez Melz, Mauro Barcellos Sopeña, Pascoal José Marion Filho, Clandia Maffini Gomes

Resumo


A competitividade tem sido discutida por diversos economistas, desde o século XVIII. Diferentes aspectos já foram analisados a partir de métodos quantitativos e qualitativos, incluindo-se a análise a partir de direcionadores de competitividade. O objetivo deste artigo é identificar os direcionadores de competitividade que estão presentes na comunicação em massa dirigida aos produtores e agroindústrias da cadeia produtiva de carne suína no Brasil. Na medida em que há consenso dos teóricos da dificuldade em se definir um único conceito para a competitividade, bem como da superficialidade em limitar a análise à um número específico de dimensões ou fatores, se justifica uma pesquisa qualitativa. A técnica de análise de conteúdo foi a escolhida como a mais adequada para atingir os objetivos da pesquisa. Foram coletadas 733 notícias no site Suinocultura Industrial. A partir da leitura flutuante, foram identificadas três hipóteses provisórias, propondo que Insumos e Ambiente Institucional seriam os direcionadores com maior destaque na mídia, seguidos do elemento preço. Após a codificação, verificou-se que 59 notícias explicitam a palavra “competitivo” e suas derivadas. A partir da análise mais profunda destas notícias, confirmou-se as hipóteses inicialmente propostas. O direcionador Estruturas de Mercado, que não havia sido considerado anteriormente, teve sua importância revelada na análise mais profunda.

Palavras-chave


Competitividade. Suinocultura. Análise de conteúdo.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.3738/1982.2278.1680