AVALIAÇÃO REGIONAL DE CULTIVARES DE SOJA NO NOROESTE PAULISTA - SAFRA 2016/17

Gustavo Pavan Mateus, Wander Luis Barbosa Borges, Rogério Soares de Freitas, Jorge Luiz Hipólito, Flávio Sueo Tokuda, Everton Luis Finoto, Nicola Roberto Tomazini, Adriano Custódio Gasparino, Ivana Marino Bárbaro-Torneli, Gabriel Geminiano da Silva

Resumo


O trabalho foi desenvolvido em Andradina, SP, Votuporanga, SP, Pindorama, SP e Riolândia, SP, na safra 2016/17, e teve por objetivo avaliar a adaptação de diferentes cultivares de soja, às condições edafoclimáticas do Noroeste Paulista. O delineamento experimental utilizado foi o de blocos casualizados com 40 tratamentos e três repetições. As parcelas experimentais foram compostas por quatro linhas de 5 m, com espaçamento de 0,45 m entre linhas. Os tratamentos constaram das seguintes cultivares: CZ 26B42 IPRO, CZ 36B31 IPRO, TEC 7022 IPRO, W 787 RR, W 791 RR, LG 60163 IPRO, LG 60177 IPRO, 71MF00RR, PP 7500 IPRO, M6410 IPRO, M7110 IPRO, M 7198 IPRO, M 7739 IPRO, NS 6906 IPRO, NS 7200, NS 7300 IPRO, NS 7667 IPRO, NS 7709 IPRO, POWER IPRO, 95R51, 96Y90, 97R21, RK 7214 IPRO, RK 7814 IPRO, RK 8115 IPRO, PARANAIBA IPRO, PIQUIRI IPRO, ST 797 IPRO, BS 2606 IPRO, NS 6700 IPRO, NS 6828 IPRO, DM 6563, SYN 13610 IPRO, SYN 1366C IPRO, SYN 13671 IPRO, SYN 15640 IPRO, TMG 7060, TMG 7062, TMG 7063 e TMG 7067. Devido à grande variabilidade dos resultados, é necessária a continuação dos estudos para melhor recomendação das cultivares mais adaptadas a Região Noroeste Paulista.

Palavras-chave


Glycine max (L.) Merrill. Estabilidade de produção. Características agronômicas

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.3738/1982.2278.2826

Comentários sobre o artigo

Visualizar todos os comentários