DESEMPENHO DE CULTIVARES DE MILHO EM SISTEMA AGROPASTORIL NO NOROESTE PAULISTA

Wander Luis Barbosa Borges, Jorge Luiz Hipólito, Flavio Sueo Tokuda, Adriano Custódio Gasparino, Rogério Soares de Freitas, Gustavo Pavan Mateus, Ivana Mariino Bárbaro-Torneli, Everton Luis Finoto, Gerson Cazentini filho, Marcelo Luiz Casteleti, Nicola Roberto Tomazini

Resumo


O sucesso de um sistema consorciado depende do correto manejo das espécies e dos fatores de produção que afetam as espécies, visando a garantir retornos econômicos e ambientais satisfatórios. O presente trabalho foi realizado com o objetivo de avaliar o desempenho de cinco cultivares de milho: Dow AgroSciences 2B587 PowerCore™, Morgan Sementes 699 PowerCore™, Agroceres 8088 VT PRO 2™, Dekalb 310 PRO3® e SeedcorpHO Galo Viptera 3, cultivadas em sistema agropastoril, nas condições edafoclimáticas da região Noroeste Paulista. Os parâmetros avaliados na cultura do milho foram: altura de inserção da primeira espiga, altura de plantas, estande final ha-1, número de espigas ha-1, porcentagem de espigas malformadas, massa de cem grãos e produtividade de grãos. O delineamento experimental utilizado foi em blocos casualizados com quatro repetições. Os dados foram submetidos ao teste F e as médias foram comparadas pelo teste de Tukey (p<0,05). Constatou-se que as cultivares de milho apresentaram bom desempenho agronômico no sistema agropastoril nas condições edafoclimáticas do Noroeste Paulista

Palavras-chave


Zea mays L. Estabilidade de produção. Características agronômicas.; Produção de milho

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.3738/1982.2278.2992