INOCULAÇÃO DE MILHO E UROCHLOA RUZIZIENSIS EM CONSÓRCIO INTERCALAR

Neli Cristina Belmiro dos Santos, Gustavo Pavan Mateus, Kauê Barbaroto, Gabriel Geminiano Silva

Resumo


O trabalho foi desenvolvido na área experimental do Polo Regional de Desenvolvimento Tecnológico dos Agronegócios do Extremo Oeste no município de Andradina-SP, localizado na região noroeste do Estado de São Paulo. A experimentação em campo ocorreu entre março e junho de 2018, sob irrigação por aspersão. O delineamento estatístico utilizado foi em blocos casualizados com 4 repetições e 12 tratamentos, constituídos pela combinação de 3 cultivares de milho (AG 8088 VT PRO, XB 8030 e Al Avaré) com a presença e ausência de inoculação do milho e da Urochloa ruziziensis. A inoculação das sementes foi realizada com inoculante líquido contendo as estirpes AbV5 e AbV6 de Azospirillum brasilense. O genótipo de milho utilizado influenciou o efeito da inoculação com Azospirillum brasiliense no desenvolvimento do milho, sendo a cultivar AG 8088 VT PRO a mais responsiva. Para a Urochloa ruziziensis, o consórcio com a cultivar Al Avaré inoculada com a bactéria Azospirillum foi a combinação que proporcionou maior desenvolvimento.

Palavras-chave


Zea mays L. Sistemas integrados de produção agropecuária. Azospirillum brasilense.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.3738/1982.2278.3005