IMPORTÂNCIA E MANEJO DAS PLANTAS ESPONTÂNEAS NA PERSPECTIVA DA AGROECOLOGIA – REVISÃO

Camila Barbiero Siqueira, Francielle Santana de Oliveira, Priscilla Moreira Curtis Peixoto, Atanásio Alves do Amaral

Resumo


As plantas espontâneas, convencionalmente, são consideradas inimigas das culturas, que devem ser eliminadas, devido à interferência negativa sobre as plantas cultivadas. Porém, com um manejo adequado, essas plantas podem ser favoráveis ao sistema produtivo, pela proteção do solo, mobilização de nutrientes e auxílio no controle de pragas e doenças. Os sistemas agrícolas de base ecológica abandonam a visão convencional e preconizam a promoção da agrobiodiversidade na unidade produtiva, procurando a sustentabilidade econômica, social e ambiental da unidade, no tempo e no espaço. A presente revisão teve como objetivo aprimorar a compreensão acerca do papel das plantas espontâneas nos agroecossistemas, apresentando métodos ecológicos de manejo dessas plantas. Verifica-se que é possível a convivência pacífica entre plantas espontâneas e plantas cultivadas, sem prejuízo na produção e com vantagens para as plantas cultivadas, pois crescerão em um ambiente ecologicamente mais equilibrado e potencialmente livre de pragas e doenças, comuns nos sistemas convencionais de manejo agrícola.

Palavras-chave


Agricultura de base ecológica; Manejo integrado de plantas; Métodos alternativos de manejo

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.3738/1982.2278.3910