A EXTENSÃO RURAL COMO FOMENTO AS TECNOLOGIAS E POLÍTICAS PÚBLICAS NO CAMPO: O ESTUDO DE CASO EM COMUNIDADES RURAIS EM ROSÁRIO OESTE-MT

Adriana Valentin de SOUZA, Adriana Santos Caparroz CARVALHO, Paulo Augusto Ramalho de Souza, Sandro Ribeiro da Costa

Resumo


: O conceito de extensão rural surgiu no Brasil, por meio da EMBRATER que definiu, em 1984, a extensão rural como um processo educativo com o objetivo de contribuir para a elevação a produção, da produtividade, da renda e da qualidade de vida das famílias rurais. Nesse sentido o objetivo do presente trabalho foi identificar como as práticas de extensão voltadas para as tecnologias e políticas públicas de extensão no campo podem auxiliar no desenvolvimento de assentamentos rurais, como no caso dos assentamentos do município de Rosário Oeste no Estado de Mato Grosso. O estudo de natureza qualitativa, buscou compreender como as pessoas interpretam as suas experiências, a forma como elas constroem seus mundos, e o significado que elas atribuem às suas experiências na interação com o mundo social. Para isso, foi elaborado um roteiro de entrevista estruturado que pudesse abarcar a expressão natural dos sujeitos, mas também, possibilitasse a aproximação com diferentes famílias nas quatro comunidades visitadas. Foi possível perceber um campo fértil para o trabalho de tecnologias sociais que despertem nos indivíduos a consciência do trabalho coletivo e da força da comunidade no rompimento das barreiras individuais e limitações impostas pelas próprias condições econômicas locais. Aparentemente, ações voltadas para tecnologias sociais que auxiliem no saneamento básico, aproveitamento de resíduos, sustentabilidade, comercialização de produtos e empreendedorismo rural são ações que podem trazer benefícios para as comunidades possibilitando maior proximidade à realidade local.

Palavras-chave


Extensão Rural. Tecnologias. Políticas Públicas

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.3738/1982.2278.956