IDENTIFICAÇÃO DOS RISCOS QUÍMICOS NO PROCESSO DE SOLDAGEM E SUAS MEDIDAS DE PROTEÇÃO

João Pedro Alves de Azevedo Barros, Márcia Vilma Gonçalves Morais

Resumo


A indústria possui muitas atividades que tornam o ambiente insalubre para os empregados, sendo entre elas a soldagem umas das que se destacam com exposição a agentes químicos e físicos. Nessa atividade, o profissional está exposto a partículas em suspensão (aerodispersóides) de metais, conhecidos como fumos metálicos, estes são resíduos proveniente da solda e podem ser constituído principalmente de zinco, níquel, manganês, cobre, alumínio, ferro, cádmio, chumbo e cromo. Quando dispersos no ambiente de trabalho pode ser respirado pelo empregado e causar danos a saúde. O intuito deste trabalho é realizar uma análise dos componentes e limites máximos da legislação brasileira e internacional para os fumos metálicos, apresentando as doenças relacionadas com a atividade e medidas de controle para reduzir a exposição do trabalhador e/ou tornar o ambiente salubre.

Palavras-chave


Fumos metálicos. Soldagem. Agente químico.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.3738/1982.2278.2693