ATUALIZAÇÕES DAS AFECÇÕES DA VESÍCULA BILIAR EM CÃES

Verena Siqueira da Silva, João Pedro Monteiro Barroso, Pedro Paulo Maia Teixeira

Resumo


Esta pesquisa teve como objetivo realizar uma revisão de literatura no que diz respeito às afecções
da vesícula biliar em cães, o órgão em questão desempenha a função de emulsificação da gordura proveniente do
alimento. À vista disso, as afecções abordadas correspondem a mucocele da vesícula biliar, colelitíase e
colecistite. Nesse âmbito, essas enfermidades geralmente são achados incidentais de etiologias não esclarecidas.
Acredita-se que fatores predisponentes incluem cães de meia idade a idosos, com endocrinopatias concomitantes,
das raças Schnauzer miniatura, Poodle miniatura, Pastores Shetland, Cocker Spaniels. Assim, os animais podem
ser assintomáticos ou apresentarem sinais sistêmicos e inespecíficos. No que tange alterações laboratoriais, os
resultados são compatíveis com patologias do sistema hepatobiliar. Em relação ao diagnóstico a ultrassonografia
abdominal é geralmente muito útil e, e em alguns casos, radiografias abdominais. No que concerne ao
tratamento, se preconiza intervenção cirúrgica, sendo a colecistectomia laparóscopica uma técnica segura e
eficaz, casos em que não é possível realização do procedimento cirúrgico, recomenda-se terapia sintomática. Por
conseguinte, o prognóstico é reservado. Em suma, este trabalho fornece um entendimento claro e informações
relevantes acerca das afecções da vesícula biliar em cães.

Palavras-chave


Colecistectomia; Colecistite; Colelitíase; Mucocele

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.3738/21751463.3939