DESORDENS METABÓLICAS DE ORIGEM NUTRICIONAL, EM CABRAS LEITEIRAS – UMA REVISÃO

Erico da Silva Lima, CRISTIANE APARECIDA DOS SANTOS MEDEIROS, Tiago Neves Pereira Valente, Bruno Borges Deminicis

Resumo


A caprinocultura nos últimos anos tem verificado um crescente interesse por parte dos produtores, tanto na parte de produção de carne, quanto na produção de leite e seus derivados. A presente revisão de literatura relata que o conhecimento das particularidades dentro de cada fase do ciclo produtivo é fundamental para a nutrição dos rebanhos, prevenindo desperdícios financeiros e desordens metabólicas que podem resultar na perda de animais. Estão presentes neste trabalho informações sobre as necessidades de se manter um escore de condição corporal dentro do limite, nas fases de pré-parto e pós-parto, abordando as principais desordens de origem metabólica que acometem as fêmeas nesses períodos, focando-se na toxemia da prenhez, febre do leite e acidose lática ruminal, bem como informações sobre o manejo nutricional adequado nas fases da gestação e lactação. Esses assuntos refletem diretamente na saúde e bem-estar não somente da gestante, mas também de suas crias. Vale ressaltar que a incidência no Brasil de desordens metabólicas tende a crescer conforme a intensificação dos sistemas de produção, portanto se faz necessário novas pesquisas e estudos para diminuir assim os casos e os problemas relacionados a eles. Os estudos desenvolvidos mostram que a melhor forma de controlar tais desordens é através da prevenção, principalmente no manejo alimentar.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.3738/21751463.3891