ACESSO NA FOSSA PARALOMBAR PARA EXÉRESE DE TUMOR DE CÉLULAS DA GRANULOSA EM ÉGUA: RELATO DE CASO

Yuri da Silva Bonacin, Camila Silva Figueiredo, Lucas Móiz da Silva, Leonardo Torres Gasparini, Angélica Trazzi Bento Moraes

Resumo


O tumor de células da granulosa (TCG) é o tumor ovariano mais comum nas éguas, promovendo diminuição da atividade ovariana ou anestro, além de possível virilização por produção de testosterona e outros hormônios. O presente relato descreve o tratamento cirúrgico, através da ovariectomia unilateral direita com acesso na fossa paralombar, para o TCG em uma égua da raça quarto-de-milha, com 10 anos de idade. O procedimento cirúrgico foi realizado com o animal sedado e mantido em tronco de contenção, utilizando-se infusão contínua de cloridrato de detomidina, associada à anestesia infiltrativa local na fossa paralombar, anestesia perineural e anestesia tópica do mesovário. O ovário acometido possuía dimensões de 10 x 11cm, com aspecto macroscópico sugestivo de tumor de células da granulosa, descrito como “favo de mel”, confirmado pelo exame histopatológico. O animal foi mantido em repouso absoluto por quatro meses, havendo atividade ovariana na estação de monta seguinte, com inseminação artificial e prenhes positiva. Conclui-se que a ovariectomia com acesso nafossa paralombar com o objetivo de exérese de ovários menores que 11 cm é passível de realização com sedação e acesso pela fossa paralombar, destarte é o tratamento de eleição para os TCGs, preservando a atividade reprodutiva de animais com alto valor zootécnico.

Palavras-chave


laparotomia, mesovário, ovário, paralombar, tecoma

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.3738/21751463.4053