DENSIDADE DE PLANTIO NA CULTURA DO QUIABO

Autores

  • Lucas Aparecido Gaion UNESP/FCAV
  • Letícia Akemi Ito UNESP/FCAV
  • Francine Souza Galatti UNESP/FCAV
  • Leila Trevisan Braz UNESP/FCAV

DOI:

https://doi.org/10.3738/1982.2278.917

Palavras-chave:

Olericultura, Fitotecnia

Resumo

O quiabeiro cultivado em espaçamentos maiores caracteriza-se pela emissão de ramificações laterais, o que é menos frequente quando se aumenta a densidade de plantas. Pelo exposto o objetivo deste trabalho foi avaliar a influência de diferentes espaçamentos entre linhas e entre plantas sobre o desenvolvimento vegetativo e produção das cultivares de quiabeiro ‘Santa Cruz 47’ e ‘Colhe Bem IAC’. Empregou-se delineamento em blocos casualizados em esquema fatorial 2x2x4, compreendendo duas cultivares (‘Santa Cruz 47’ e ‘Colhe Bem IAC’), dois espaçamentos entre linhas (1,00 e 1,20 m) e quatro espaçamentos entre plantas (0,10; 0,20; 0,30; 0,40 m), constituindo 16 tratamentos com três repetições. O espaçamento entre plantas afetou o desenvolvimento vegetativo das plantas e também a produção de frutos. A maior densidade de plantas reduziu o número de hastes produtivas e consequentemente resultou em menor massa e número de frutos por planta, no entanto, proporcionou as maiores produtividades.

Biografia do Autor

  • Lucas Aparecido Gaion, UNESP/FCAV
    DEPARTAMENTO PRODUÇÃO VEGETAL - ÁREA OLERICULTURA
  • Letícia Akemi Ito, UNESP/FCAV
    DEPARTAMENTO PRODUÇÃO VEGETAL - ÁREA OLERICULTURA
  • Francine Souza Galatti, UNESP/FCAV
    DEPARTAMENTO PRODUÇÃO VEGETAL - ÁREA OLERICULTURA
  • Leila Trevisan Braz, UNESP/FCAV
    DEPARTAMENTO PRODUÇÃO VEGETAL - ÁREA OLERICULTURA

Downloads

Publicado

30.10.2013

Edição

Seção

Artigos

Artigos Semelhantes

1-10 de 117

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.