CRESCIMENTO E ALOCAÇÃO DE BIOMASSA DE PROPÁGULOS DE TRAPOERABA: EFEITO DO NÚMERO DE NÓS E PROFUNDIDADE DE ENTERRIO

José Henrique Soler Guilhen, Tiago de Souza Marçal, Wagner Bastos dos Santos Oliveira, Willy da Silva Bernardino, Leandro Pin Dalvi

Resumo


Este trabalho objetivou caracterizar o crescimento de plantas de Commelina beghalensis a partir de seções de caule sob influência do número de nós e profundidade de enterrio. O experimento foi desenvolvido em casa de vegetação e instalando seguindo um esquema fatorial de 3x3, sendo propágulos com 1, 2, 3 nós nas profundidades de plantio de 1, 5 e 10 cm, com 4 repetições e 3 propágulos por parcela. Os propágulos foram plantados na posição horizontal em vasos com capacidade de 3 dm3 contendo 1/3 de latossolo vermelho-amarelo, 1/3 de areia e 1/3 de esterco bovino. Ao final do experimento, foi avaliada a massa da matéria fresca da parte aérea (MFPA) e da raiz (MFR), o comprimento da parte aérea (CPA) e da raiz (CR) e massa da matéria seca da parte aérea (MSPA) e da raiz (MSR). O aumento de profundidade restringiu a emergência de plântulas, o CPA, MFPA e MSPA. O número de nós por propágulo influencia no desenvolvimento de plântulas.

Palavras-chave


Commelina beghalensis; Desenvolvimento; Luminosidade

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.3738/1982.2278.1177