A BRINQUEDOTECA E O BRINCAR NO HOSPITAL: DIÁLOGO ENTRE O LÚDICO E O TERAPÊUTICO

Andreia Cristiane Silva Wiezzel, Fábio Camargo Bandeira Villela

Resumo


O presente artigo resulta de projeto desenvolvido junto a crianças hospitalizadas por equipe constituída por docentes e discentes da FCT/UNESP – Campus de Presidente Prudente. Tem como objetivo analisar a possibilidade de minimização da angústia e do sofrimento decorrentes deste processo às mesmas por meio de atividades lúdicas e relacionais. O referido trabalho perpassa análise de políticas públicas para a infância, estudo de autores de linha psicanalítica, tais como Donald W. Winnicott e Melanie Klein e também observações e intervenções, com o apoio do método psicanalítico, em ala de pediatria. O estudo demonstra que o brincar no hospital favorece o processo de humanização e minimiza o sofrimento da criança e de seus familiares - decorrente da doença e da hospitalização - , contribuindo no processo de cura.

Palavras-chave


Desenvolvimento Emocional; Crianças Hospitalizadas; Sofrimento; Brinquedoteca

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.3738/nucleus.v5i2.129

Comentários sobre o artigo

Visualizar todos os comentários