COMPACTAÇÃO DE ÍLEO EM ÉGUA QUARTO DE MILHA: RELATO DE CASO

Maria Eduarda Schmidt Caron, Douglas Leão, Paula Costa, Luiz Andrade Junior, Eliana D'auria

Resumo


RESUMO: O abdômen agudo é uma síndrome que acomete grande parte dos equinos. É uma manifestação de dor visceral abdominal e normalmente a origem do desconforto é proveniente do trato gastrointesntinal.  O tratamento pode ser clínico, mas também há ocasiões em que a intervenção cirúrgica é necessária. Complicações pós-operatórias podem ocorrer, dentre elas a evisceração. Este trabalho teve como objetivo relatar um caso de compactação de íleo em uma égua atendida no Hospital Veterinário Carlos Fernando Rossato, da Faculdade Dr. Francisco Maeda. Foi instituído tratamento cirúrgico e durante a recuperação do animal houve evisceração, optou-se pela eutanásia, devido contaminação de alças intestinais.

Palavras-chave: compactação, evisceração íleo, laparotomia.


Texto completo:

PDF

Referências


Abutarbush S.M., Calmart J.L. & Shoemaker R.W. Causes of gastrointestinal colic in horses in western Canada: 604 cases (1992 to 2002). Can. Vet. J. 46:800-805, 2005.

ASSUMPÇÃO, A. E. Abordagem ao Abdome Agudo e Síndrome Dilatação/Torção Gástrica. Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Medicina Veterinária, 2011.

BERMEJO, Vanessa Justiniano; ZEFFERINO, Cláudia Garcia; JUNIOR; José Maria Fernandes; SILVÉRIO, Marianne Rodrigues; PRADO, Fabrício Rasi de Almeida. Abdômen Agudo Eqüino (Síndrome Cólica). Revista Científica Eletrônica de Medicina Veterinária, Garça, ano VI, n. 10, jan. 2008.

COOK, Vanessa L. e HASSEL, Diana M. Evaluation of the Colic in Horses: Decision for Referral. Vet Clin Equine, 2014.

Ducharme NG, Lowe JE. Decision for surgery. Vet Clin North Am Equine Pract 4:51–61, 1998.

Gerring EL, Hunt JM. Pathophysiology of equine postoperative ileus: effect of adrenergic blockade, parasympathetic stimulation and metoclopramide in an experimental model. Equine Veterinary Journal, New Market, v. 18, n. 4, 249-255, 1986.

Holcombe SJ. Monitoring gastrointestinal function in the equine intensive care unit. Clinical Techniques in Equine Practice, Philadelphia, v. 2, n. 2, 156-164, 2003.

KELLER, Stuart D. - Equine Colic Management. BVSc MACVSc (Eq Surg). 2015.

Melo UP, Palhares MS, Ferreira C. Íleo adinâmico em equinos fisiopatologia e tratamento. Arq Ciênc Vet Zool Unipar, Umuarama, v 10, n 1,p.49-58, 2007.

MORA, Sara Cristina Farrajota. Resolução Cirúrgica De Cólicas Em Equinos – Critérios, Desenvolvimento E Pós-Operatório. Universidade Técnica de Lisboa. Faculdade de Medicina Veterinária, 2009.

Murphey ED. Tratamento do íleo adinâmico. Reed SM, Bayly WM Medicina interna equina, Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 596-605, 2000.

Roussel AJ et al. Prokinetic effects of erythromicin on the ileum, cecum, and pelvic flexure of horses during the postoperative period. American Journal Veterinary Research, Schaumburg, v. 61, n. 4, 420-424, 2001.

SOUTO et al. Síndrome cólica por evisceração de flexura esternal - Relato de Caso. Ciência Veterinária nos Trópicos, Recife – PE, v.17, n. 3, p.124. 2014.

STASHAK, T.S. Selected factors that affect wound healing. Equine wound managment. Philadelphia: Lea & Febiger, 1991. Cap.2, p.19-34.

White NA, Elward A, Moga KS, et al. Use of web-based data collection to evaluate analgesic administration and the decision for surgery in horses with colic. Equine Vet J 2005;37:347–50.

WHITE II, N.A. Intensive care, monitoring, and complications of acute abdominal disease. Equine acute abdomen. Philadelphia : Lea & Febiger, 1990. p.310-335.

White, N.A. Equine colic: III. Intestinal response injury. Proceedings of the 52nd Annual Convention of the American Association of Equine Practitioners (AAEP): San Antonio, TX, USA, 2-6 December 2006, pp. 120-143.

WILSON, D.A.; BAKER, G.J.; BOERO, M.J. Complications of celiotomy incisions in horses. Vet Surg, v.24, n.6, p.506- 514, 1995.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.