CONTRIBUIÇÃO DO ECODOPPLER E DO LAVADO VESICAL PARA O DIAGNÓSTICO DE CARCINOMA DE CÉLULAS TRANSICIONAIS EM CÃO: RELATO DE CASO

Igor Augusto Nardelli Machado, Elzylene Léga, Júlia Grabin Lemos

Resumo


O carcinoma de células de transição (CCT) é a neoplasia de bexiga mais comum em cães, sendo mais frequente em fêmeas idosas e animais obesos. É encontrado com mais facilidade no trígono vesical, por isso o tratamento cirúrgico é paliativo. Os sintomas que incluem hematúria e polaquiúria, que são inespecíficos para diagnostico diferencial com outras afecções do trato urinário. O diagnóstico definitivo é feito com exame histopatológico, mas existem meios de se diagnosticar previamente o CCT, porem ultrassonografia, urinálise e citologia urinária são meios que podem auxiliar no diagnóstico precoce. A neoplasia tem baixo potencial de cura e alto índice de mortalidade, tornando assim o prognóstico ruim. Assim despertando o interesse em encontrar diferentes tipos de prevenção, diagnósticos precoces e novos tratamentos, o presente trabalho relata um caso de CCT, em fêmea canina expondo o conjunto de exames complementares usados para diagnosticar previamente, bem como o tratamento feito com cistotomia e quimioterapia com doxorrubicina que mostrou boa eficácia.

Palavras-chave


Bexiga; Diagnóstico; Neoplasias; Ultrassom

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.3738/21751463.4029