ANÁLISE DA POLÍTICA DE EDUCAÇÃO PERMANENTE EM SAÚDE E DA ATUAÇÃO DA/O ASSISTENTE SOCIAL NO SUS

Edilaine Dias Lima, Fernanda de Oliveira Sarreta

Resumo


RESUMO: A Educação Permanente em Saúde foi criada como política pública para fortalecer a integração da formação e do trabalho no SUS. Questiona-se que existe um distanciamento do assistente social em relação à suas atribuições específicas conforme orientação dos Parâmetros para Atuação do Assistente Social na Saúde de 2010. Tal afastamento seria decorrente das novas configurações das relações de trabalho impostas pelo neoliberalismo que precariza cada vez mais o trabalho, impossibilitando a concretização dos princípios do SUS. A pesquisa tem como objetivo analisar a produção científica do Serviço Social sobre a Política de Educação Permanente em Saúde para Formação dos Trabalhadores do SUS, a partir da criação dos Parâmetros para Atuação do Assistente Social na Saúde 2010. Estudo exploratório, de abordagem qualitativa e dados bibliográficos, a partir do materialismo histórico e dialético. Os resultados podem contribuir para o fortalecimento da EPS e qualidade do atendimento na saúde.


Palavras-chave


Política de Saúde. Serviço Social.

Texto completo:

PDF

Referências


ABEPSS. Associação Brasileira de Ensino e Pesquisa em Serviço Social. Diretrizes gerais para o curso de Serviço Social: com base no currículo mínimo aprovado em assembleia geral extraordinária de 8 de novembro de 1996. Rio de Janeiro: ABEPSS, 1996. Disponível em: http://www.abepss.org.br/arquivos/textos/documento_201603311138166377210.pdf

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília: Senado Federal, 1988. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicao.htm.

BRASIL. Código de ética do/a assistente social. Lei 8.662/93 de regulamentação da profissão. - 10ª. ed. rev. e atual. - [Brasília]: Conselho Federal de Serviço Social, [2012]. . Disponível em: http://www.cfess.org.br/arquivos/CEP_CFESS-SITE.pdf

__________. Conselho Federal de Serviço Social. Resolução nº 383 de 29 de março de 1999. Caracteriza o assistente social como profissional da saúde de nível superior. Disponível em: http://www.cfess.org.br/arquivos/resolucao_383_99.pdf

__________. Sistema Único de Saúde. Lei nº 8080 de 1990. Brasília: Senado Federal, 1990. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L8080.htm

__________. Política Nacional de Educação Permanente em Saúde / Ministério da Saúde, Secretaria de Gestão de Trabalho e da Educação na Saúde. Departamento de gestão de Educação em Saúde. – Brasília : Ministério da saúde, 2009. 64p. – (série B. Testos Básicos de Saúde) (Série Pactos pela Saúde 2006, v.9). Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/pacto_saude_volume9.pdf

__________. Ministério da Saúde. Portaria nº198/GM em 13 de fevereiro de 2004. Política nacional de educação permanente em saúde como estratégia do sistema Único de Saúde para a formação e o desenvolvimento de trabalhadores para o setor e dá outras providências. Diário oficial da união, Poder Executivo, Brasília, DF, 2004.

___________. _________. Conselho Nacional da Saúde. Resolução nº 218 de 06 de março de 1997. Reconhece o assistente social como profissional da saúde. Disponível em: http://www.saudeemmovimento.com.br/conteudos/conteudo_frame.asp?cod_noticia=193

___________. _________.________. Resolução nº 330 de 4 de novembro de 2003. Princípios e diretrizes para Norma Operacional Básica de Recursos Humanos para SUS (NOB-RH/SUS). Disponível em: http://conselho.saude.gov.br/biblioteca/livros/nob_rh_2005.pdf

CFESS. Conselho Federal de Serviço social. Parâmetros para atuação do assistente social na saúde. Série Trabalho e Projeto Profissional nas Políticas Sociais. Brasília: CFESS, 2010. (p.17-23). Disponível em: http://www.cfess.org.br/arquivos/Parametros_para_a_Atuacao_de_Assistentes_Sociais_na_Saude.pdf

GIL, A. C. Como elaborar um projeto de pesquisa/Antônio Carlos Gil.-4.ed.-São Paulo : Atlas, 2002.

________. Métodos e técnicas de pesquisa social. ed. 8. São Paulo: Atlas, 2007.

MINAYO, M. C. S. O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. 11. ed. São Paulo: Hucitec, 2008.

SARRETA, F. O., BERTANI, I.F. Perspectivas da educação permanente em saúde. 2010. Disponível em: seer.fclar.unesp.br/iberoamericana/article/download/2765/2501

SARRETA, F.O. Educação permanente em saúde para os trabalhadores do SUS. São Paulo: Cultura Acadêmica, 2009. Disponível em: http://www.cairu.br/portal/arquivos/biblioteca/EBOOKS/SS/Ed_permanente_em_saude_trab_SUS.pdf

PAULO NETTO, J. Introdução ao método de marx. 1 ed. São Paulo: Expressão Popular. 2011.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.