LOGÍSTICA REVERSA: ESTUDO DE CASO NA CENTRAL DE RECEBIMENTO DE EMBALAGENS VAZIAS DE AGROTÓXICOS DE ITUVERAVA

Luis Carlos Maciel Paula

Resumo


A crescente preocupação pela preservação do meio ambiente e a criação de leis cada vez mais rígidas no controle da destinação final de resíduos tóxicos têm incentivado a prática da logística reversa para solução de problemas de descarte inadequado. Este trabalho analisa a destinação apropriada das embalagens vazias de agrotóxicos através do estudo de caso na Central de Recebimento de Embalagens Vazias de Agrotóxicos de Ituverava responsável pela coleta e devolução dessas embalagens e cujo objetivo foi verificar a efetividade da elaboração do programa de destinação final de embalagens vazias de agrotóxicos demonstrando seu processo e evolução. O desenvolvimento deste trabalho está baseado em dados extraídos de pesquisas exploratórias quantitativas, descritivas qualitativas, explicativas, em bibliografias de livros e artigos e acesso às informações do site InpEV que tornou acessível dados confiáveis e seguros para explicar o processo logístico reverso deste material.

Palavras-chave


Logística. Logística Reversa. Embalagens de Agrotóxicos.

Texto completo:

PDF

Referências


BALLOU, R. H. Gerenciamento da cadeia de suprimentos: planejamento, organização e logística empresarial. 4ª ed. Porto Alegre: Atlas, 2001.

BRASIL. Lei nº. 9.974, de 06 de junho de 2000. Altera Lei nº. 7.802, de 11 de julho de 1989, que dispõe sobre a pesquisa, experimentação, produção, embalagem, e rotulagem, transporte, armazenamento, comercialização, propaganda comercial, utilização, exportação, destino final dos resíduos, controle, inspeção e fiscalização e dá outras providencias. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil. Brasília, DF. DOFC, p 000001, 07 Jun. 2000. col.1.

CAVANHA FILHO, A.O. Logística: novos modelos. 1ª ed. Rio de Janeiro: Qualitymark, 2001. 167 p.

CENTRAL DE RECEBIMENTO DE EMBALAGENS VAZIAS DE AGROTÓXICOS DE ITUVERAVA. Disponível em: http://www.centralfafram.feituverava.com.br/. Acesso em: 08 de agosto de 2018.

COMETTI, José Luís Said. LOGÍSTICA REVERSA DAS EMBALAGENS DE AGROTÓXICOS NO BRASIL: um caminho sustentável?. Brasília, 2009. 159 p.: il. Dissertação de mestrado. Centro de Desenvolvimento Sustentável. Universidade de Brasília, Brasília.

Compêndio de Defensivos Agrícolas - Guia Prático de Produtos Fitossanitários para Uso Agrícola. 10ª ed. Organização Editora Andrei, 2017. 1.620 p.

CONSELHO NACIONAL DO MEIO AMBIENTE (CONAMA). Resolução nº 334, de 2003. Artigo 3º. Disponível em: http://www2.mma.gov.br/port/conama/res/res03/res33403.xml. Acesso em 30 de agosto de 2018.

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. 4ª. ed. São Paulo: Atlas, 2002.

INPEV. Instituto Nacional de Processamento de Embalagens Vazias. Disponível em http://www.inpev.org.br/sistema-campo-limpo/sobre-sistema/. Acesso em 13 de agosto de 2018.

KOTAKA, E. T.; ZAMBRONE, F. A. D. Contribuições para a Construção de Diretrizes de Avaliação do Risco Toxicológico de Agrotóxicos. Capinas, SP: ilsi, 2001. 160p.

LAKATOS, E. M.; MARCONI, M. A.. Fundamentos de Metodologia Científica. 4ª. ed. São Paulo: Atlas, 1992.

LEITE, Paulo Roberto. Logística reversa: Meio ambiente e competitividade. 2. ed. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2009. 240p

MARTINS, Petrônio Garcia; CAMPOS ALT, Paulo Renato. Administração de materiais e

recursos patrimoniais. São Paulo: Saraiva, 2005.

MOURA, Reinaldo A.; BANZATO, José Maurício. Embalagem, Unitização e Conteinerização. 2 ed.. Vol 3. São Paulo: IMAM, 1997. Série Manual de Logística.

PEREIRA, Regina Eli de Almeida. Relatório (1º de Janeiro a 30 de Novembro de 2017) de Atividades da Central de Recebimentos de Embalagens Vazias de Agrotóxicos de Ituverava. FAFRAM/FE, 2017.

PIRES, Nara. Modelo para a logística reversa dos bens de pós-consumo em um ambiente de cadeia de suprimentos. Florianópolis, 2007. Tese (Engenharia de Produção) - Universidade Federal de Santa Catarina.

RODRIGUES, P. R. A. Introdução aos Sistemas de Transporte no Brasil e à Logística Internacional. São Paulo: Aduaneiras, 2002.

ROGERS, Dale S., TIBBEN-LEMBKE, Ronald S. Going backwards: reverse logistics trends and practices. Reno, Universidade de Nevada, 1999, apud CHAVES, Gisele de Lorena Diniz; BATALHA, Mário Otávio. Os consumidores valorizam a coleta de embalagens recicláveis? Um estudo de caso da Logística reversa em uma rede de hipermercados. São Carlos, SP, 2006. Engenharia de Produção – Departamento de Engenharia de Produção, Universidade Federal de São Carlos - UFSCAR, São Carlos

STOCK, James R. Reverse logistics programs. Council of Logistics Management, Illinois, 1998, apud: Leite, Paulo Roberto. Logística Reversa: meio ambiente e competitividade. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2009.

TADEU, H. F. B. et al. Logística Reversa e Sustentabilidade. São Paulo: Cengage Learning, 2014. 192p.

VERGARA, S. C. Projetos e relatórios de pesquisa em administração. São Paulo: Atlas, 2000.

YIN, R. K. Estudo de caso: planejamento e métodos. 3. ed. Porto Alegre: Bookman, 2001. 212p.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.