APLICAÇÃO DE Ascophyllum nodosum NA CULTURA DO MILHO

Guilherme de Pádua Cintra David

Resumo


O trabalho objetivou-se avaliar o desempenho da cultura do milho com o incremento do extrato de alga marinha Ascophyllum nodosum em diferentes aplicações, no munícipio de Ituverava-SP. Foi empregado o delineamento inteiramente causalizado, sendo 4 tratamentos e 5 repetições, totalizando 20 parcelas, cada qual com quatro linhas (5,0 m) espaçadas de 0,80 m entre si. Os quatros tratamentos se descrevem em (1) testemunha, (2) Aplicação foliar (Ascophyllum nodosum), (3) tratamento de semente (Ascophyllum nodosum) + Aplicação foliar (Ascophyllum nodosum), (4) tratamento de semente (Ascophyllum nodosum). Foram avaliada altura de planta e de inserção de espiga, peso de 1000 grãos e produção de grãos, submetidos à análise da variância pelo teste F e teste de TUKEY, em nível de 5% de probabilidade. Em resposta conclusiva, nota-se um acréscimo na produtividade em relação à testemunha quando utilizado a aplicação do extrato de algas via tratamento de semente associada com aplicação foliar.

Palavras-chave


Extrato de Alga; Bioestimulantes; Produção e Zea mays

Texto completo:

PDF

Referências


ARTHUR, G.D.; STIRK, W. A.; VANSTADEN, J. Effect of a seaweed concentrate on the growth and yield of three varieties of Capsicum annuum. South African Journal of Botany, v. 69, n. 1, p. 207-211, 2003.

CARVALHO FILHO, A. Levantamento detalhado e alterações de alguns atributos provocados pelo uso e manejo dos solos da Faculdade de Agronomia de Ituverava/SP. 1999.91p. Dissertação (Mestrado em Ciência do Solo) – Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias, Universidade Estadual Paulista, Jaboticabal, 1999.

CASTRO, P. R. C.; VIEIRA, E. L. Aplicações de reguladores vegetais na agricultura tropical. Guaíba: Livraria e Editora Agropecuária, 2001. 132p.

IGNA, R.D.; MARCHIORO, V.S. Manejo de (Ascophyllum nodosum) na cultura do trigo. Revista Cultivando o Saber, v. 3, n. 1, p. 64-71, 2010.

KLAHOLD, C.A.; GUIMARÃES, V.F.; ECHER, M.M.; KLAHOLD, A.; CONTIERO, R.L.; BECKER, A. Resposta da soja (Glycine max (L.) Merrill) à ação de bioestimulante. Acta Scientiarum Agronomy, v. 28, n. 2, p. 179-185, 2006.

LONG, E. The importance of biostimulants in turfgrass management. 2006. Disponível em:

MÓGOR, Á.F.; ONO, E.O.; RODRIGUES, J.D.; MÓGOR, G. Aplicação foliar de extrato de alga, ácido l-glutâmico e cálcio em feijoeiro. Scientia Agraria, v. 9, n. 4, p. 431-437, 2008.

SANTOS, V.M. dos; MELO, A.V. de; CARDOSO, D.P; GONÇALVES, A.H.; VARANDA, M.A.F; TAUBINGER, M. Uso de bioestimulantes no crescimento de plantas de Zea mays L. Revista Brasileira de Milho e Sorgo, v. 12, n. 3, p. 307-318, 2013.

SILVA, T.T.A.; VON PINHO, E.V.R; CARDOSO, D.L.; FERREIRA, C.A.; ALVIM, P.O.; COSTA, A.A.F. Qualidade fisiológica de sementes de milho na presença de bioestimulantes. Ciência Agrotecnologia, v. 32, n. 3, p. 840-846, 2008.

TEXEIRA, N. T., Extrato da alga Ascophyllum nodosum como bioestimulante. Revista Grãos, em 24 de julho de 2015, 2015.

ZHANG, X.; SCHMIDT, R.E.; ERVIN, E.H.; DOAK, S. Creeping bentgrass physiological responses to natural plant growth regulators and iron under two regimes. HortScience, v. 37, n. 6, p. 898-902, 2002.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.