QUALIDADE DA MATÉRIA-PRIMA DA CANA-DE-AÇÚCAR SOB DIFERENTES CICLOS DE MATURAÇÃO

tiago assis oliveira

Resumo


O objetivo do trabalho foi avaliar a qualidade de variedades da cana-de-açúcar com diferentes ciclos de maturação. O dados foram obtidos em área pertencente à Usina da região de Ituverava, SP, no município de Buritizal-SP, na safra agrícola 2016/2017 e 2017/2018. As variedades avaliadas (tratamentos) foram em relação ao ciclo de maturação, sendo estas: precoces (RB85-5453, RB85-5156 e CTC7), médias (SP80-1816, CTC4, IACSP95-5000) e tardias (CTC14, RB93-5744 e CTC15). Para avaliação realizou-se a coleta de dez colmos em sequência, na linha de plantio, e levados para Laboratório de Pagamento de Cana da Usina, os quais foram avaliados os seguintes parâmetros: Brix, Pol, Fibra, AR, Pureza e ATR. De acordo com os resultados obtidos nesse experimento pode-se concluir que o ciclo de maturação da cana-de-açúcar não influenciou na qualidade da matéria-prima, sendo apenas o ATR (método de pagamento da cana) diferente em relação à maturação.


Palavras-chave


Etileno. Sacarose. Saccharum spp..

Texto completo:

PDF

Referências


CONAB. Companhia Nacional de Abastecimento. Acompanhamento de safra brasileira: cana-de-açúcar, segundo levantamento, agosto/2013 - Companhia Nacional de Abastecimento. – Brasília: Conab 2018.

CONAB. Companhia Nacional de Abastecimento. Acompanhamento de safra brasileira: cana-de-açúcar, terceiro levantamento, dezembro de 2013, Safra 2013/2014. Brasília: Conab, 20p, 2013.

CÂMARA, G.M.S. Ecofisiologia da cultura da cana-de-açúcar. IN: CÂMARA, G.M.S. Produção de cana de açúcar. Piracicaba: ESALQ, 1993. p.31-64.

DEUBER, R. Maturação da cana-de-açúcar na região sudeste do Brasil. In: SEMINÁRIO DE TECNOLOGIA DA COPERSUCAR, 1988. Piracicaba. Anais. Piracicaba: Copersucar, p. 33-40, 1988.

DIAS, C. M. O.; CORSATO, C. E.; SANTOS, V. M.; SANTOS, A. F. S. Indicadores fitotécnicos, de produção e agroindustriais em cana de açúcar cultivada sob dois regimes hídricos. Revista Caatinga, Mossoró, v. 25, n. 3, p. 58-65, 2012.

EMBRAPA. Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária 2005-2007. Disponível em: < http://www.agencia.cnptia.embrapa.br/gestor/cana-de-acucar/.

MAMEDE, de Q.; BASSINELLO, A. I., CASAGRANDE, A. A., MIOCQUE, J. Y. J, Potencial produtivo de clones RB de cana de açúcar no município de Nova Europa – SP. STAB: Açúcar, Álcool e Subprodutos, Piracicaba, v. 20, n. 3, p. 32-35, 2002.

MAY, A.; DURAES, F. O. M.; FILHO, I.A.P; SCHAFFERT, R.E.; PARRELLA, R. A. da C.; Sistema Embrapa de produção agroindustrial de sorgo sacarino para bioetanol sistema BRS1G – Tecnologia qualidade. Sete Lagoas, Embrapa Milho e Sorgo, 120 p. -- (Documentos / Embrapa Milho e Sorgo, ISSN 1518-4277; 139). 2012.

NASCIMENTO, R.; TANNO, W.Q.; ROSA, J. H.; GARCIA, A. A. F.; ARIZONO, H. Estudo dos comportamentos de variedades e clones de cana-de-açúcar na região de MONTE BELO-MG, TRÊS ÉPOCAS DE COLHEITA. IN: VIII CONGRESSO NACIONAL DA STAB, Recife-PE, 2002, p. 331-336.

RIPOLI, T. C. C.; RIPOLI, M. L. C. Biomassa de cana-de-açúcar: colheita, energia e ambiente. Piracicaba: Barros & Marques Ed. Eletrônica, 2004. 302 p.

SCHAFFERT, R. E.; PARRELLA, R. A. da C.; MAY, A.; DURAES, F. O. M. Metas de rendimento e qualidade de sorgo sacarino. In: I Seminário Temático sobre Sorgo Sacarino – Anais. 2012. p.25. (Embrapa Milho e Sorgo Documentos 137).

SILVEIRA, L. C. I.; BARBOSA, M. H. P.; OLIVEIRA, M. W. Manejo de variedades de cana-deaçúcar predominantes nas principais regiões produtoras de cachaça de Minas Gerais. Informe Agropecuário, Belo Horizonte, v. 23, n.217, p.25-32, 2002.

TEJERA, N. A.; RODÉS, R.; ORTEGA, E.; CAMPOS, R.; LLUCH, C. Comparative analysis of physiological characteristics and yield components in sugarcane cultivars. Field Crops Research, v.102, p.64–72, 2007.

WATT, D.A.; MCCORMICK, A.J.; CRAMER, M.D. (2014). Source and Sink Physiology. IN P.H. Moore & F.C. Botha, F.C. (Eds.), Sugarcane: Physiology, Biochemistry and Functional Biology. (p.483-520). Oxford: Willey Blackwell.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.