MÃES DO CÁRCERE UMA ANÁLISE SOBRE A ATUAL SITUAÇÃO DAS MÃES E GRÁVIDAS EM PRESÍDIOS NO BRASIL

Ana Beatruz Zuviollo, Thaís Camargo dos Santos, Vitoria Moretti dos Sant'ana

Resumo


Este trabalho é fruto de uma profunda reflexão sobre um problema que traz graves consequências para a base social do país, a família. As mães em condição de cárcere passam por inúmeras privações e por condições de extrema tensão psicológica o que acarreta uma série de problemas em toda a estrutura familiar. Inicialmente foi elaborada uma contextualização da mulher e o seu papel social, posteriormente apresenta-se uma discussão sobre o sistema carcerário e suas condições de operação, para enfim construir a ideia dos efeitos psicológicos do cárcere nas mães, nos filhos e na sociedade.

Palavras-chave


Mulheres; grávidas; sistema prisional brasileiro; transtornos psicológicos

Texto completo:

PDF

Referências


ARMELIN, Bruna Dal Fiume; MELLO, Daniela Canazaro de; GAUER, Gabriel José Chittó. FILHOS DO CÁRCERE: ESTUDO SOBRE AS MÃES QUE VIVEM COM SEUS FILHOS EM REGIME FECHADO. Porto Alegre, 2010. 17f. Artigo (Artigo em Psicologia) – Pontífice Universidade Católica do Rio Grande do Sul.

BARATA, Germana; LIMA, Juliana Schober G. VIOLÊNCIA EXTREMA PODE TER CAUSAS BIOLÓGICAS. Revista Eletrônica de Jornalismo Científico (on line). Brasil, 2002.

Disponível: Acesso em Junho de 2018.

ESPINOZA, Olga. A MULHER ENCARCERADA EM FACE DO PODER PUNITIVO. São Paulo: IBCCrim, 2004.

FOUCAULT, Michel. VIGIAR E PUNIR, Editora: Vozes, p 95, 2002.

MOCELLIN, Maria Eduarda. MÃES DO CÁRCERE: OS DIREITOS DAS MULHERES E A CONVIVÊNCIA FAMILIAR EM SITUAÇÕES DE PRIVAÇÃO DE

LIBERDADE. Curitiba, 2015. 37f. Dissertação (Dissertação em Direito) – Universidade Tuiuti do Paraná.

PIAGET, Jean. A FORMAÇÃO DO SÍMBOLO NA CRIANÇA: IMITAÇÃO, JOGO E SONHO, IMAGEM E REPRESENTAÇÃO. Tradução Álvaro Cabral. Rio de Janeiro: Zahar, 1971.

Senado Federal. AVANÇOS DO MARCO LEGAL DA PRIMEIRA INFÂNCIA. Brasília, 2016.

Disponível em < http://www2.camara.leg.br/a-camara/estruturaadm/altosestudos/pdf/obra-avancos-do-marco-legal-da-primeira-infancia> Acesso em Junho de 2018.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.